Página Inicial > Notícias > Os indicados para o Prêmio Hugo 2011

Os indicados para o Prêmio Hugo 2011

Foram anunciados hoje, no domingo de Pascoa, os indicados para o Prêmio Hugo. Foram recebidos 1006 formulários, um recorde.

Os vencedores serão anunciados na Renovation, a WorldCon de 2011.

Nenhum dos autores foi publicado no Brasil. Apenas Lev Grossman, indicado ao Prêmio John Campbell para novos escritores, que teve o seu ‘Os Magos’ lançado pela Amarillys – porém, o JCA não é oficialmente parte do Hugo, apenas é anunciado junto. Eu sei, faz pouco sentido pra mim também.

Pelo menos, os indicados a longa metragem passaram nos nossos cinemas.

Melhor Romance

Blackout/All Clear Connie Willis (Ballantine Spectra)
Cryoburn Lois McMaster Bujold (Baen)
The Dervish House Ian McDonald (Gollancz; Pyr)
Feed Mira Grant (Orbit)
The Hundred Thousand Kingdoms N.K. Jemisin (Orbit)

Melhor Novela

The Lady Who Plucked Red Flowers beneath the Queen’s Window Rachel Swirsky (Subterranean Magazine, Summer 2010)
The Lifecycle of Software Objects Ted Chiang (Subterranean)
“The Maiden Flight of McCauley’s Bellerophon” Elizabeth Hand(Stories: All New Tales, William Morrow)
The Sultan of the Clouds Geoffrey A. Landis (Asimov’s, September 2010)
“Troika” Alastair Reynolds (Godlike Machines, Science Fiction Book Club)

Melhor Noveleta

“Eight Miles” Sean McMullen (Analog, September 2010)
“The Emperor of Mars” Allen M. Steele (Asimov’s, June 2010)
The Jaguar House, in Shadow Aliette de Bodard (Asimov’s, July 2010)
Plus or Minus James Patrick Kelly (Asimov’s, December 2010)
That Leviathan, Whom Thou Hast Made Eric James Stone(Analog, September 2010)

Melhor Conto

Amaryllis Carrie Vaughn (Lightspeed, June 2010)
For Want of a Nail Mary Robinette Kowal (Asimov’s, September 2010)
Ponies Kij Johnson (Tor.com, November 17, 2010)
The Things Peter Watts (Clarkesworld, January 2010)

Melhor trabalho relacionado

Bearings: Reviews 1997-2001,  Gary K. Wolfe (Beccon)
The Business of Science Fiction: Two Insiders Discuss Writing and Publishing,  Mike Resnick e Barry N. Malzberg (McFarland)
Chicks Dig Time Lords: A Celebration of Doctor Who by the Women Who Love It, Lynne M. Thomas e Tara O’Shea (Mad Norwegian)
Robert A. Heinlein: In Dialogue with His Century, Volume 1: (1907–1948): Learning Curve,  William H. Patterson, Jr. (Tor)
Writing Excuses, Season 4,  Brandon Sanderson, Jordan Sanderson, Howard Tayler, Dan Wells

Melhor HQ

Fables: Witches, escrita por Bill Willingham; desenhada por Mark Buckingham (Vertigo)
Girl Genius, Volume 10: Agatha Heterodyne and the Guardian Muse, escrita por Phil and Kaja Foglio; arte de Phil Foglio; cores de Cheyenne Wright (Airship Entertainment)
Grandville Mon Amour,  Bryan Talbot (Dark Horse)
Schlock Mercenary: Massively Parallel, escrita e ilustrada por Howard Tayler; cores de Howard Tayler e Travis Walton (Hypernode)
The Unwritten, Volume 2: Inside Man, escrita por Mike Carey; ilustrada por Peter Gross (Vertigo)

Melhor apresentação dramática, longa metragem

Harry Potter and the Deathly Hallows: Part 1, roteiro de Steve Kloves; dirigido por David Yates (Warner)
How to Train Your Dragon, roteiro de William Davies, Dean DeBlois & Chris Sanders; dirigido por Dean DeBlois & Chris Sanders (DreamWorks)
Inception, escrito e dirigido por Christopher Nolan (Warner)
Scott Pilgrim vs. the World, roteiro de Michael Bacall & Edgar Wright; dirigido por Edgar Wright (Universal)
Toy Story 3, roteiro de Michael Arndt; história de John Lasseter, Andrew Stanton & Lee Unkrich; dirigido por Lee Unkrich (Pixar/Disney)

Melhor apresentação dramática, curta metragem

Doctor Who: “A Christmas Carol,” escrito por Steven Moffat; dirigido por Toby Haynes (BBC Wales)
Doctor Who: “The Pandorica Opens/The Big Bang,” escrito por Steven Moffat; dirigido por Toby Haynes (BBC Wales)
Doctor Who: “Vincent and the Doctor,” escrito por Richard Curtis; dirigido por Jonny Campbell (BBC Wales)
Fuck Me, Ray Bradbury, escrito por Rachel Bloom; dirigido por Paul Briganti
The Lost Thing, escrito por Shaun Tan; dirigido por Ruhemann e Shaun Tan (Passion Pictures)

Melhor editor, textos curtos

John Joseph Adams
Stanley Schmidt
Jonathan Strahan
Gordon Van Gelder
Sheila Williams

Melhor Editor, textos longos

Lou Anders
Ginjer Buchanan
Moshe Feder
Liz Gorinsky
Nick Mamatas
Beth Meacham
Juliet Ulman

Melhor artista profissional

Daniel Dos Santos
Bob Eggleton
Stephan Martiniere
John Picacio
Shaun Tan

Melhor Semiprozine

Clarkesworld, editado por Neil Clarke, Cheryl Morgan, Sean Wallace; podcast dirigido por Kate Baker
Interzone, editado por Andy Cox
Lightspeed, editado por John Joseph Adams
Locus, editado por Liza Groen Trombi e Kirsten Gong-Wong
Weird Tales, editado por Ann VanderMeer e Stephen H. Segal

Melhor Fanzine

Banana Wings, editado por Claire Brialey e Mark Plummer
Challenger, editado por Guy H. Lillian III
The Drink Tank, editado por Christopher J Garcia e James Bacon
File 770, editado por Mike Glyer
StarShipSofa, editado por Tony C. Smith

Melhor escritor amador

James Bacon
Claire Brialey
Christopher J Garcia
James Nicoll
Steven H Silver

Melhor artista amador

Brad W. Foster
Randall Munroe
Maurine Starkey
Steve Stiles
Taral Wayne

John W. Campbell Award para o melhor escritor novo
Prêmio para o melhor novo escritor profissional de Fantasia e FC surgido em 2009 e 2010, patrocinado por Dell Magazines (Não é parte do Hugo)=

Saladin Ahmed
Lauren Beukes
Larry Correia
Lev Grossman
Dan Wells
Nota: todos os finalistas estão em seu segundo ano de elegibilidade.

Categories: Notícias Tags:
  1. 25, abril, 2011 em 10:51 | #1

    Muita gente legal na lista.

    Acho difícil o livro da Jemisin não chegar a ser traduzido em algum momento. Nunca vi um primeiro livro ser tão aclamado. Aparece em quase todas as listas de melhor romance do ano. Chegou até na lista da Amazon.

    A novela da Swirsky vale muito a pena ler (para dar uma só recomendação).

    Legal ver o número de mulheres, mais de 50% dos indicados para ficção. Muito saudável para o futuro do gênero.

  2. 25, abril, 2011 em 11:11 | #2

    @Christopher Kastensmidt

    Olha, dos indicados o da Jemisin foi o que mais me chamou a atenção. Vou encomendá-lo na Cultura assim que der. Você chegou a ler?

    O número de mulheres indicadas é um alivio, depois do ano passado em que pouquissimas concorreram.

  3. 25, abril, 2011 em 11:45 | #3

    Tenho cópia, mas ainda não terminei. Tive que ler muitas outras obras por obrigação antes.

  1. Nenhum trackback ainda.